Você sabe gerenciar?

É frustrante pensar que existem tantos profissionais competentes, com características de liderança e forte carisma para comandar uma equipe, mas que são ofuscados pelos chefes “incompetentes”. Por mais absurdo que possa parecer, existem muitas pessoas ocupando o cargo de gerente ou qualquer outro cargo de chefia sem ter a menor vocação para isso.

Agora você deve estar se perguntando como isso acontece – e infelizmente é mais comum do que você imagina. Essas pessoas são colocadas em tais cargos por algum grau de parentesco com o chefe ou diretor da empresa ou, o que é mais comum, pelo simples fato de que o profissional tem um bom conhecimento técnico do trabalho e tem resultados igualmente bons.

Aqui vale ressaltar que, para liderar um grupo, as habilidades comportamentais são mais importantes que as técnicas. De nada adianta você dominar uma técnica a mais que os colegas se não possui vocação para liderar a equipe e não sabe delegar tarefas. E esse é justamente um dos maiores erros ao deixar um profissional ocupar um cargo de chefia baseado unicamente nas competências técnicas dele que, é claro, são importantes, mas não suficientes para ser um bom líder.

Um gerente ou líder incompetente é justamente esse que não sabe como comandar uma equipe por pura falta de vocação ou insegurança, o que é ainda mais perigoso. Muitos chefes não dispõem de recursos emocionais para ocupar o cargo que tem e acabam não reconhecendo o talento dos subordinados, o que compromete o resultado de toda equipe.

A falta de competência é mascarada por camaradagem com os colegas e funcionários. É aquele profissional que procura manter sua popularidade em alta para que suas falhas como chefe não sejam reveladas. E se algum dia forem reveladas, ele se esquivará da culpa ao invés de assumir o erro, apontando o dedo para algum subordinado que não fez o trabalho corretamente, ao RH que não treinou corretamente os funcionários ou até mesmo a diretoria que lhe dá pouca ou muita autonomia. Desculpa é o que não falta para essas pessoas tentarem disfarçar suas limitações ou incompetências.

Além da falta de competência, existe outro fator que prejudica o trabalho da equipe e atrasa o desenvolvimento profissional do subordinado na empresa: a insegurança. Muitos gerentes e gestores têm medo de que o funcionário seja muito talentoso e ofusque o seu trabalho como líder. Outro grande receio dos gestores é que o antigo subordinado possa vir a se tornar o seu chefe. Qualquer que seja o tipo de medo ou insegurança, o que importa é que ele só prejudica a produtividade da empresa. Normalmente, nesses casos, as informações importantes não são compartilhadas e a equipe é mantida fraca, propositalmente, para garantir que o funcionário não ocupe a posição do líder, o que, é claro, é um contrassenso. Ao manter, intencionalmente, os subordinados improdutivos e ineficientes, consequentemente o trabalho do gestor também não será digno de elogios. Muito pelo contrário, será ainda mais criticado.

Para o subordinado

Você possui um gerente ou chefe como esse? Se a resposta for “sim”, analise sua situação na empresa e pense se há como melhorar o relacionamento com o seu superior, de forma que ele não ofusque o seu talento e lhe dê alguma autonomia. Se você acredita que a situação pode melhorar, converse com ele e mostre que ele pode confiar e contar com você. Por outro lado, se o seu chefe for irredutível e continuar colocando barreiras em sua vida profissional, a única solução é procurar outro emprego, afinal, você provavelmente não avançará muito na sua carreira se ninguém enxergar seu verdadeiro potencial, que está escondido atrás do ego e incompetência do seu superior.

Para o gerente

Ao ajudar o funcionário a desenvolver suas habilidades, não só ele será bem visto pelo resto da empresa, como também você, que afinal está no comando e foi responsável pelo crescimento profissional do subordinado. Isso só melhora o seu desempenho e o da equipe, que, afinal, é de sua responsabilidade. Antes de qualquer coisa, é preciso lembrar como é fundamental treinar corretamente o funcionário e esperar e cobrar dele nada mais, nada menos, que o melhor que ele pode oferecer. Pense no seguinte: se um dia seu chefe resolver lhe promover, é o seu subordinado que ocupará o seu lugar. Quando isso acontecer, é claro que você vai querer ter feito um bom trabalho de auxílio e orientação para que ele faça jus a sua ótima gerencia e passe adiante os ensinamentos. Quem ganha com isso? O subordinado, a equipe, a empresa e, é claro, você.

* * * * *

Teste – Você sabe liderar?

1. Você compartilha as informações com a equipe e mantém uma postura transparente com todos.

2. Você tem dificuldades em assumir a culpa, pois acredita que o erro nunca é seu, mas sim de seus funcionários.

3. Você ouve a opinião da equipe antes de tomar decisões importantes.

4. Você delega apenas as tarefas mais simples aos seus subordinados, deixando as mais importantes para você fazer e receber o mérito sozinho após alguma conquista.

5. Você procura inspirar as pessoas a atingir ou superar os objetivos – em benefício de todos.

Se você assinalou a(s) alternativa(s) 1, 3 ou/e 5, você sabe liderar e entende seu papel de líder. Sabe como é importante saber delegar tarefas e ouvir a opinião de toda a equipe. Além disso, acredita que se todos desenvolverem suas habilidades, o resultado da equipe como um todo será muito melhor. Continue inspirando os outros a serem profissionais mais competentes que os resultados da empresa serão ainda melhores.

Se você assinalou a(s) alternativa(s) 2 ou/e 4, você deve refletir se realmente possui as qualidades que um líder deve ter. Afinal, nem todos nasceram para liderar e isso não é motivo de infelicidade. Entretanto, se você acredita que pode ser um bom líder, procure trabalhar mais em equipe e dividir seus méritos. Ouça o que a sua equipe tem a dizer e peça a opinião dela. Você verá que essas pequenas atitudes melhorarão não só o relacionamento entre a equipe, como também os resultados da empresa.

Dicas para ser um gerente competente

1. Seja transparente com toda a sua equipe. Qualquer que seja o assunto, ao comunicá-lo a todos, as chances de alcançar um resultado ou solução melhor são maiores.

2. Aprenda a lidar com a sua insegurança de forma que não prejudique seus colegas e subordinados. Não dividir os méritos e ofuscar os seus subordinados só atrasa e piora o trabalho individual e da equipe.

3. Procure sempre estudar e aprofundar seus conhecimentos para que você sempre tenha algo novo a oferecer para a equipe.

Por Bernt Entschev O artigo foi originalmente publicado no Caderno Classificados, da Gazeta do Povo. Clique aqui ou na imagem abaixo para acessar o local original de publicação.

About these ads

Publicado em 22 de fevereiro de 2012, em Artigos, Dicas e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.864 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: